Samba de Bamba apresenta o poeta Adiel Luna

Samba nordestino que coloca todo mundo pra dançar. É isso que promete o espetáculo protagonizado pelo pernambucano Adiel Luna que será apresentado em Curitiba, na sétima atração do ano do Projeto Samba de Bamba. O artista, que se apresenta pela primeira vez na cidade, possui uma relação direta com a cultura popular dentro das oralidades de terreiros, formando a base de um trabalho musical tão raro quanto requintado.

Crédito – Andrea Rego Barros.

Adiel conta que seu espetáculo é feito de festa, comemoração e brincadeira onde cantador e público se reúnem para um passeio fascinante por essas manifestações que têm o verso improvisado como fio condutor. Para sua apresentação, ele promete um clima dançante com elementos singulares de sua identidade mesclados a contextos tipicamente nordestinos: paisagens, religiosidade, cotidiano, histórias e sonoridades. Adiel será acompanhado por Rubinho França (voz e violão de 8 cordas); Luziano André (voz e sanfona); Fernando Moura (voz, cavaco e viola); Júnior Teles (percussão) e Nino Alves (percuteria).

Destaque da nova geração de artistas pernambucanos, Adiel Luna é sambador de coco e possui estreita relação com os terreiros das tradições populares. Sua bagagem como brincante e seu diálogo com as oralidades destas manifestações culturais se configuram em importante diferencial e permitem um ágil passeio pelos versos de improviso. A relação de Adiel com a música vem de berço. Sua bisavó era cantadeira de casa de farinha e conheceu seu bisavô animando uma farinhada. Seu avô era um entusiasta da cantoria de viola e seu pai – assim como alguns tios e primos – é poeta e repentista.

Crédito – Andrea Rego Barros.

Assim, Adiel cresceu assistindo às madrugadas de cantoria no sítio da família e desfrutou, deslumbrado, desse ambiente onde a brincadeira e a festa acontecem de maneira genuína. À medida que foi se apaixonando pela poesia tradicional, e se debruçando sobre ela, foi também descobrindo outros tipos de manifestações que não faziam parte do terraço de sua casa, mas que acabaram sendo levadas por outros cantadores. Dessa forma, aprendeu que cantador também pode ser maracatuzeiro, coquista, ou lidar com as toadas de gado, ampliando seu universo e seu próprio repertório.

Abraçando a poesia e a música como paixão e profissão, esteve atento e disposto a assimilar, aperfeiçoar e aprender modalidades novas da poética tradicional cantada, e suas variações regionais. Hoje é sambador rural, forrozeiro, toadeiro, coquista, mestre de baque solto, violeiro, cantador repentista e cordelista. A tudo isso acrescenta uma renovação típica de quem saiu do campo para a cidade e que não pode – nem quer – desconsiderar as influências urbanas. E é no encontro entre o rural e o urbano que reside a originalidade de seu trabalho que traz, exclusivamente, composições de sua autoria.

Serviço
Música: Samba de Bamba com Adiel Luna
Local: CAIXA Cultural Curitiba. Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba (PR).
Data: 04 de setembro de 2018 (terça-feira)
Horário: 20h
Ingressos: Vendas a partir de 1º de setembro (sábado). R$ 30 e R$ 15 (meia – conforme legislação e correntistas que pagarem com cartão de débito CAIXA). A compra pode ser feita com o cartão vale-cultura.
Bilheteria: (41) 2118-5111 (De terça a sábado, das 12h às 20h. Domingo, das 16h às 19h.)
Classificação etária: Livre
Lotação máxima: 125 lugares (2 para cadeirantes)