A Sagração da Primavera marca a 1ª edição dos Clássicos Universais

Em uma Rússia primitiva, uma tribo deve realizar um intenso ritual de primavera onde uma virgem é eleita para dançar até a morte. O enredo dramático é o fio condutor de uma das obras mais influentes da História da música ocidental: A Sagração da Primavera, de Igor Stravinsky. Uma forma totalmente nova de se pensar a música despontou com a estreia deste concerto em 1913. No dia 27 de abril, o IAOSP e a Orquestra Sinfônica do Paraná dão ao público de Curitiba a oportunidade de reviver esse momento histórico e emocionante por meio do primeiro concerto da série Clássicos Universais, realizado no Grande Auditório do Teatro Positivo a preços populares.

Crédito – Maringas Maciel.

O teatro Champs-Élysées estava repleto de pessoas e expectativas na noite em que A Sagração da Primavera foi apresentada pela primeira vez, em Paris. Bastou o primeiro movimento para que a inovação fosse evidente: a valorização do ritmo e da percussão, os timbres inusitados, o uso de dissonâncias, a estrutura da orquestra, a intensidade da interpretação. Todos esses elementos impactaram os ouvintes europeus acostumados ao lirismo melódico próprio do Romantismo. Vaias ensurdecedoras ecoaram no auditório anunciando que a música orquestral jamais seria a mesma a partir daquele momento.

O contexto acima revela a importância histórica e estética de A Sagração da Primavera. Uma relevância que será revivida por meio da série Clássicos Universais, realização do Instituto de Apoio à Orquestra Sinfônica do Paraná com o Centro Cultural Teatro Guaíra e o Governo do Estado e o patrocínio do Grupo Positivo, que inseriu o espetáculo na sua programação “Clássicos Positivo”. O projeto do IAOSP objetiva democratizar o acesso à música clássica por meio da realização de concertos com ingressos acessíveis e aberturas pedagógicas sobre as obras com Liana Justus, especialista em História da música e formação de plateia. Também serão realizados ensaios abertos para alunos da rede pública de ensino e prevista a distribuição de programas com curiosidades sobre a obra, o autor, o maestro, a orquestra.

Crédito – Maringas Maciel.

Wilson José Andersen Ballão, presidente do Instituto de Apoio à Orquestra Sinfônica do Paraná, ressalta um outro destaque desta ação: a execução da peça seguirá fielmente a orquestração prevista pelo russo Stravinsky, com a participação de quase 100 músicos da OSP, que é mantida pelo Governo do Estado do Paraná, sob a regência de seu maestro titular, o alemão Stefan Geiger.

“Para trazer o clima de 1913 à Curitiba de hoje, foram atendidas as especificidades de instrumentação que tornam a obra tão emblemática – como a presença da tuba wagneriana, por exemplo. Queremos que o público curitibano tenha a oportunidade de presenciar um dos grandes clássicos da música erudita mundial em uma performance do mais alto nível de excelência”, enfatiza Ballão.

Para cumprir este propósito, às 10h30 do dia 27 de abril, serão abertas as portas do glamuroso Teatro Positivo – Grande Auditório com ingressos a R$ 30,00 e R$ 15,00 que, desde já, podem ser adquiridos pelo Disk Ingressos (www.diskingressos.com.br). Além do patrocínio do Grupo Positivo, o concerto tem o incentivo do Ministério da Cidadania, Secretaria Especial da Cultura e Governo Federal por meio da Lei Rouanet.

SERVIÇO
Instituto de Apoio à Orquestra Sinfônica do Paraná e Grupo Positivo apresentam:
Série Clássicos Universais – A Sagração da Primavera
Data: 27 de abril
Hora: às 10h30
Classificação: +7 anos
Ingressos: R$ 30 (inteira) | R$ 15 (meia)
Local: Teatro Positivo – Grande Auditório
Endereço: Rua Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 5300 – Campo Comprido
Informações: www.apoiosinfonicaparana.com.br/ contato@apoiosinfonicaparana.com.br

Sobre o Instituto de Apoio à Orquestra Sinfônica do Paraná – O Instituto de Apoio à Orquestra Sinfônica do Paraná (IAOSP) foi criado em novembro de 2016, por iniciativa do maestro Stefan Geiger e de entusiastas apoiadores da arte e da cultura paranaense. Entre eles estão o seu presidente, o advogado Wilson José Andersen Ballão, e seus diretores, o produtor cultural Samuel Lago e a gerente do Goethe-Institut Curitiba, Claudia Römmelt. A Série Clássicos Universais com o concerto A Sagração da Primavera marca a continuidade da atuação desta associação civil sem fins lucrativos que trabalha em prol da Orquestra Sinfônica do Paraná e da música clássica paranaense, com o objetivo de viabilizar projetos e atividades em parceria com instituições, públicas e privadas, comprometidas com a valorização e fomento da música erudita.

Sobre a Orquestra Sinfônica do Paraná – Fundada em 28 de maio de 1985, a Orquestra Sinfônica do Paraná é um dos quatro corpos estáveis do Centro Cultural Teatro Guaíra. Atualmente o maestro-titular é Stefan Geiger, eleito em 2016 pelos músicos e reeleito em 2018. A OSP é mantida pelo Governo do Estado do Paraná, uma orquestra que pertence a todos os paranaenses.