Prelúdio da Solidão

Prelúdio da Solidãoé um projeto criado e desenvolvido por Gustavo Sarzi (piano) e Juliana Amaral (voz). O duo se utiliza da formação tradicional piano e vozpara revelar, por um prisma contemporâneo, a perenidade do tema da solidão, revisitando 90 anos da canção brasileira: Heitor Villa Lobos, Mario de Andrade, Nelson Cavaquinho, Milton Nascimento, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Paulinho da Viola, Francis Hime, Douglas Germano, entre outros. Nos espetáculos, as canções são intercaladas a trechos da prosa de Jung, Nietzsche, Antonio Maria e Guimarães Rosa, para dizer da solidão em seu diverso: urbano, amoroso e temporal.

Crédito – Marcelo da Costa.

O resultado é uma narrativa sensível que, acentuada pela delicadeza e intensidade da performance dos dois artistas, propicia uma importante reflexão sobre o nosso tempo, em que individualidade, privacidade e convívio se confrontam e se confundem num cotidiano conectado, compartilhado, ruidoso e muito veloz.

O espetáculo prima pelo acabamento técnico, visual e cênico. Com direção de arte de Humberto Pio, o projeto é estruturado de modo que todos os seus componentes – repertório, roteiro, cenário, figurino, iluminação, movimentação cênica – dialoguem entre si, formando um amálgama único. Essa unidade precisamente construída permite que as performances de Juliana Amaral e Gustavo Sarzi sejam agentes aglutinantes e catalizadores da canção: música, texto, voz e gesto ao mesmo tempo e à serviço da palavra cantada.

Crédito – Marcelo da Costa.

Juliana Amaral
Cantora, compositora, escritora e atriz, Juliana Amaral canta profissionalmente há 25 anos e lançou em 2016 seu quarto álbum autoral, “Açoite”, pelo Selo Circus (maio 2016). Seus discos anteriores são “SM, XLS” (2012, Selo Sesc), “Juliana Samba” (2007, Lua Music) e “Águas Daqui” (2002, Lua Music).
Participou de inúmeros CDs, DVDs, shows de artistas e compositores e como cantora convidada de concertos com orquestras brasileiras. As turnês de seus espetáculos autorais passaram em turnê por todo o Brasil: São Paulo (capital, Campinas, Ribeirão Preto, São Carlos, São José do Rio Preto, Araçatuba, Sorocaba, Birigui), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte e Poços de Caldas (MG), Blumenau e Itajaí (SC).

Multiartista, a cantora conduziu sua roda de samba semanal por 14 anos no Ó do Borogodó, tradicional reduto do samba e do choro em São Paulo. No teatro, atua na peça “Entrevista com Stela do Patrocínio”, espetáculo encenado e dirigido por Georgette Fadel e Lincoln Antonio, sobre Stela do Patrocínio (1941-1997), paciente de Nize da Silveira. Juliana também é escritora, com dois livros lançados – “Transitivos”, 2011 e “Samba Mínimo, Extra Luxo Super”, 2012 – e artista gráfica sócia do Estúdio Risco, coletivo de artistas de trajetórias variadas e múltiplas que presta serviços de arquitetura, cenografia, expografia, desenho de produto, desenho gráfico e videografia.

Gustavo Sarzi
Natural de Botucatu, graduou-se Bacharel em Música com habilitação em Composição pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP) em 2010 sob a orientação de Aylton Escobar e colaboração de Antonio Adolfo. Estudou piano MPB/Jazz e improvisação com Paulo Braga e André Marques no Conservatório Dramático e Musical de Tatuí (2003).

Crédito – Marcelo da Costa.

Foi premiado nos festivais “Botucanto” (Botucatu/SP, 2005) e “Americanta” (Americana/SP, 2004 e 2005) na categoria Música Instrumental. Realizou gravações com os artistas: Fabiana Cozza, Amélia Rabello, Miucha, Olivia Byigton, Danilo Caymmi, Juliana Amaral e shows com Lívio Tragtenberg, Cida Moreira, entre outros. Fez direção musical dos shows “São Ismael Silva” (com Cristina Buaque, Jards Macalé, Barão do pandeiro e Ná Ozzetti), “Um Grito Solto No Ar” (com Georgette Fadel) e “Na Boca do Lobo” (com Cida Moreira e Heron Coelho); e das peças teatrais: “Luis Antonio Gabriela”, documentário cênico com a Cia Mungunzá e “Sete gatinhos” peça de Nelson Rodrigues e direção de Nelson Baskerville.

Desenvolve repertório autoral com o flautista Enrique Menezes (“Coro de grilo”) trabalhando no duo piano e flauta as inúmeras possibilidades de improvisação aplicadas na composição e no arranjo. É diretor musical e integrante da Cia Munguzá de teatro, onde trabalha música para atores e ministra oficinas interativas que estimulam a musicalidade e a percepção auditiva no processo de criação sonora dos espetáculos.

Roteiro
1. Prelúdio nº 3 – Heitor Villa Lobos, Hermínio Bello de Carvalho
2. Viola quebrada – Mário de Andrade, Ary Kerney
3. Luz negra – Amâncio Cardoso, Nelson Cavaquinho
4. Só solidão – Tom Zé
5. Trecho de “A terceira margem do rio”, de João Guimarães Rosa
6. A terceira margem do rio – Caetano Veloso, Milton Nascimento
7. Poema “O Solitário” de Friedrich Nietzsche
8. Peter Gast – Caetano Veloso
9. Bala perdida – Douglas Germano, Marcia Fernandes
10. Trecho de “Canção de Homens e Mulheres Lamentáveis”, de Antonio Maria
11. Por um amor no Recife – Paulinho da Viola
12. Saudades dos aviões da Panair (Conversando no bar) – Milton Nascimento, Fernando Brant
13. Trecho de “Carta a Mondrian”, de Ligia Clark
14. Ferida do tempo – Francis Hime, Gianfrancesco Guarnieri, Heron Coelho
15. Trecho 283 da Autobiografia sem Factos, Livro do Desassossego, de Fernando Pessoa
16. Lindonéia – Gilberto Gil, Caetano Veloso
17. Eleanor Rigby – John Lenon e Paul McCartney

Pra ver e ouvir
Canal no YouTube: https://www.youtube.com/praverjuliana
Trechos do show Prelúdio da Solidão, gravado em show realizado no Teatro da Rotina, São Paulo, em 25 de agosto de 2016 (link clicável): https://youtu.be/HDXvqFiTFtw

Serviço:
Show Prelúdio da Solidão – Juliana Amaral e Gustavo Sarzi
Data: 18 de julho de 2019
Local: Teatro Paiol
Horário: 20 horas
Ingressos: R$ 40,00 e 20,00 (* na compra de 01 inteiro, leva + 01) – Capela Santa Maria e bilheteria do Teatro Paiol