Brasiliense radicada em Curitiba é a nova voz da música contemporânea brasileira

Com uma voz forte e marcante, Janine Mathias está conquistando seu espaço no Brasil. A artista brasiliense radicada em Curitiba, despontou no cenário nacional com um trabalho impactante que une Rap, Soul, Funk, Samba e suas vertentes. No final de 2018, a artista lançou o álbum “Dendê, Janine Mathias”, sucesso de crítica, produzido por Eduardo Brechó e Renato Parmi.

Crédito – Divulgação.

De pai carioca e mãe baiana, Janine Mathias nasceu em Brasília, se mudou para Curitiba em 2008, onde construiu sua carreira na música. Em sua infância, foi influenciada pelo pai e cantor Sambista, sua mãe ouvia Jazz, Blues e MPB, estilos que fazem parte de toda a sua formação musical. Em sua casa, era fácil ouvir artistas como João Nogueira, Maria Betânia, Witney Houston, Aretha Franklin e Jovelina Pérola Negra, Zeca Pagodinho que foram grandes referências para sua carreira.

“Sou apaixonada por música brasileira, e devo o meu estilo musical aos meus pais. Minha relação com o com o RAP veio da rua e o samba é minha memória ancestral. Esse turbilhão de experiências sonoras me transformou e reflete diretamente em meu trabalho. Amo minhas origens e carregarei isso para sempre”, comenta a artista.

Apesar de escrever poesias e cantar desde muito nova, a carreira profissional de Janine começou despretensiosamente em 2009, com um refrão de RAP que a levaria em 2012 a gravar em Curitiba seu primeiro EP. Até então, a artista se dedicava a outras profissões como atendente, vendedora e artesã. “Todo início é difícil, para qualquer pessoa, em qualquer profissão. Mesmo apaixonada por música, tive outras profissões até criar coragem e me jogar de cabeça na carreira artística em busca do meu espaço”, detalha Janine.

Crédito – Divulgação.

Após se lançar profissionalmente no mercado e idealizar o Samba da Nega, Janine assumiu um lugar de destaque no mercado, participando de festivais e shows com nomes como Criolo, Sandra de Sá, Karol Conká, Tássia Reis, Karla da Silva, Orquestra Friorenta, Bernardo Bravo, Tuyo, Cida Airam, As Bahias e a Cozinha Mineira, Mulamba, Baco Exu do Blues e Luedji Luna. “As coisas têm acontecido em uma velocidade incrível. Em pouco tempo, já dividi o palco com artistas que até a pouco tempo eu admirava de muito longe. Sei que é só o começo, estou muito feliz com a proporção que meu trabalho está ganhando, tenho consciência das parcerias do quanto trabalho e determinação isso tudo exige”, comemora.

Sobre o álbum “Dendê, Janine Mathias”

Lançado no final de 2018, “Dendê” tem como grandes destaques as canções: “Pérola Negra” composição de Val Andrade com produção do Dia e Renato Taimes “Bom dia”, escrita com a colaboração de Eduardo Brechó, responsável, também, pela produção e direção musical do álbum, Renato Parmi.

O álbum, que tem 10 faixas, conta com composições de grandes nomes da música brasileira, entre eles Martinho da Vila, Leandro Lehart, Nei Lopes, Val Andrade e Tássia Reis, além da parceria com o rapper Rincon Sapiência na faixa-título. As músicas são um mergulho no universo da cantora, com mensagens de alegria e força inspiradas em referências da música negra.

“Dendê é o que tudo tempera na minha vida. Busquei trazer essa roupagem contemporânea para transformá-lo em um álbum completo que trata de diversos temas políticos e atuais e conversa com diversos públicos por meio do rap, do samba e do funk. Faz parte da minha missão na música propagar a minha cultura e as minhas origens. É a MPB: Música Preta Brasileira”, completa a artista.

Para conhecer mais sobre o trabalho de Janine Mathias, acesse o perfil oficial da artista no Youtube (www.youtube.com/user/janinemathiasoficial) ou no Spotify (https://spoti.fi/2Yibq4n).