Noite de improvisação no palco do Guairinha

No dia em que completa 19 anos de existência, 28 de outubro, o grupo Antropofocus vai receber amigos no palco do Guairinha para começar a celebração de aniversário com a apresentação de RESTA 1, espetáculo em que diversos improvisadores dividem o palco com dois diretores. Além do elenco da companhia, convidados de Santa Catarina, São Paulo e do Paraná participarão do desafio cujo objetivo é um só: fazer uma boa cena! Será uma única apresentação e os ingressos antecipados estão à venda pelo Ticket Fácil www.ticketfacil.com.br ou na bilheteria do teatro Guaíra.

Kauê Persona e Edran Mariano. Crédito – Paulo Feitosa.

“Nada poderia ser mais perfeito do que estar improvisando cercado de parceiros de criação que estiveram conosco durante estas quase duas décadas. Essa conquista, para nós, é mais do que uma comemoração, é uma celebração à nossa trajetória, à nossa continuidade e principalmente à nossa resistência”, diz Andrei Moscheto, diretor fundador da companhia.

Entre os convidados está o Daniel Nascimento, da Cia Barbixas de Humor, que estava junto com Moscheto quando a ideia que deu origem ao espetáculo nasceu. Eles participavam, em 2011, de um curso no Canadá com um dos mais importantes criadores e professores de improviso do mundo, o inglês Keith Johnstone, quando surgiu a ideia de criar a ImproDnA, uma companhia de improvisadores com o objetivo de trazer formatos internacionais para o Brasil e, no futuro, desenvolver formatos próprios de improvisação. “O primeiro formato trazido foi o RESTA 1, produzido pelo Antropofocus”, explica Moscheto, que será um dos diretores de cena, junto com Daniel.

Gustavo Miranda e Anne Celli. Crédito – Jorge Mariano.

Nada é previamente ensaiado e tudo acontece espontaneamente, diante da plateia. A cada nova rodada os diretores sorteiam quais improvisadores farão a próxima cena e, com a ajuda da plateia, propõem os temas. Ao final de cada improvisação o público vota e os atores com menor pontuação vão sendo eliminados, até sobrar apenas um improvisador ganhador.

Resta 1 é o começo da festa, que seguirá com a estreia nacional do novo espetáculo da companhia, que será apresentada no Teatro José Maria Santos, de 13 a 24 de novembro.

SOBRE O ANTROPOFOCUS – Desde a sua fundação, em 28 de outubro de 2000, o Antropofocus dedica-se a observar o ser humano e seu comportamento no cotidiano, sabendo que todas as suas ações podem ser consideradas cômicas, dependendo do prisma pelo qual é observado. Esta premissa inicial instigou o grupo a explorar diferentes formas de comicidade, que podem ser reconhecidas no repertório de 12 espetáculos produzidos pelo grupo ao longo de sua trajetória.

Andrei Moscheto e Daniel Nascimento. Crédito – Jorge Mariano.

Quando o grupo começou a se reunir para montar espetáculos em que todos os artistas pudessem colaborar com a construção da dramaturgia, a improvisação foi o caminho técnico mais viável. Naquela época, enquanto os integrantes ainda cursavam a Faculdade de Artes do Paraná, as referências eram Augusto Boal, Viola Spolin e Dario Fo. Ao desenvolver o caminho para a construção da dramaturgia, no entanto, os atores perceberam o potencial que o improviso em si continha. Com o passar dos anos e com a criação de pontes de comunicação com outros grupos de comédia e improviso no Brasil e no mundo, a amplitude da ferramenta de improvisação ficou cada vez mais evidente e era necessário buscar uma maneira de poder extrapolar sua utilização, com um detalhe: sem abrir mão da teatralidade.

Mauro Zanatta e Marcelo Rodrigues. Crédito – Jorge Mariano.

As bases de estudo do Antropofocus vieram de outros grupos de humor, como: o Monty Python (Inglaterra), com a liberdade da linguagem nonsense; o Les Luthiers (Argentina), com seus textos de humor refinado e jogos de palavras; o Asdrúbal Trouxe o Trombone (Brasil), pelo processo colaborativo de criação; os Parlapatões (Brasil) pela referência de ser um grupo de pesquisa de humor.
Além das parcerias e do desenvolvimento da pesquisa continuada, para a construção dos espetáculos, importantes artistas contribuíram para o aprofundamento do Antropofocus nas pesquisas sobre humor, possibilidades cômicas e construção dramatúrgica, entre os quais: Marcio Ballas (SP), Gustavo Miranda (Colombia), Daniel Nascimento (SP), Omar Argentino (Espanha), Adriana Ospina (Colombia), Frank Totino (Canadá), Shawn Kinley (Canadá), Daniel Tausig (SP), Rafa Pimenta (SP).

FICHA TÉCNICA – RESTA 1
Direção: Andrei Moscheto e Daniel Nascimento
Elenco Antropofocus: Anne Celli, Edran Mariano e Marcelo Rodrigues
Elenco Convidados: Alisson Lopes, Bruno Lops, Carlos Becker, Fabricio de Carvalho, Henrique Serena, Larissa Lima, Massa Nakatani, Nilo Netto, Rodrigo Fowolski, Sayuri Schmidt, Vitor Berti
Músico: Andrés Giraldo
Iluminação: Paulo Rosa
Realização: Antropofocus

SERVIÇO – RESTA 1
Dia 28 de outubro às 20h
Local: Guairinha (R. XV de Novembro, 971)
Ingressos: 40,00 (inteira) e 20,00 (meia-entrada)
Vendas de ingresso: Ticket Fácil – http://www.ticketfacil.com.br/eventos/cctg-resta-1.aspx ou na bilheteria do teatro Guaíra
Informações: 3304-7953.