Abrasel Paraná vai homenagear empreendedores curitibanos em noite de celebração

Focado em exaltar a gastronomia local e celebrar as conquistas do último ano no setor, a Associação de Bares e Restaurantes do Paraná vai promover na próxima terça-feira, dia 17 de dezembro, a segunda edição do projeto “União que Transforma”, evento que reúne associados, empreendedores, colaboradores e jornalistas do segmento para uma solenidade especial com um jantar de confraternização. Durante a ação, a entidade vai entregar homenagens a empreendedores e agentes transformadores que ajudam a construir a história da Abrasel e fazem a diferença no âmbito empresarial, gastronômico e social na capital paranaense.

Bar do Alemão. Crédito – Priscilla Fiedler.

No ano passado, a primeira edição do evento celebrou a relevância da família Madalosso, destacando a contribuição de seus estabelecimentos para a narrativa do empreendedorismo gastronômico em Curitiba. Desta vez, a Abrasel Paraná homenageará restaurantes que atuam há mais de 3 décadas e colaboraram com a definição da identidade cultural e gastronômica da cidade. “O setor de alimentação fora do lar no Paraná é riquíssimo e repleto de cases de sucesso e histórias inspiradoras. O projeto ‘União que Transforma’ nos dá a oportunidade de reconhecer e aclamar o trabalho destes empreendedores de maneira simbólica, porém dedicada e significativa, pois sabemos a importância de cada um deles para o entorno, seja gerando empregos, enriquecendo o catálogo turístico da região ou integrando ações em prol da comunidade”, afirma o diretor executivo da Abrasel Paraná, Luciano Bartolomeu.

Definidos por uma comissão de premiação formada especialmente para a ocasião, os homenageados serão recepcionados por membros da diretoria da Abrasel Paraná, associados e convidados no Espaço Nova Curitiba, e receberão a placa “União que Transforma”. Dentre os homenageados estão os restaurantes Phanfhylia, Bar do Alemão, Cantina Baviera e Bar do Edmundo que completaram, respectivamente, 38, 40, 47 e 54 anos de atuação em 2019 e o restaurante Scavollo, que encerrou as atividades após 35 anos no roteiro gastronômico curitibano.

Bar do Edmundo. Crédito – Divulgação.

Para José Edmundo Stromberg, proprietário do Bar do Edmundo, localizado no bairro Bacacheri e que serve, desde 1965, petiscos, frutos do mar e o famoso buchinho a milanesa, o prêmio representa um grato reconhecimento e firma ainda mais a parceria e incentivo entre a entidade e seus associados. “Nós, como uma empresa familiar, conhecemos as adversidades e questões econômicas que fazem com que a maioria das empresas neste perfil não passem da 2ª geração. Felizmente, mantemos as portas abertas há mais de 5 décadas e nos sentimos diariamente homenageados por nossa fiel clientela, também passada de geração em geração. Portanto, receber a homenagem da Abrasel nos deixa extremamente orgulhos e satisfeitos”, comenta José Edmundo Stromberg.

Solidariedade em pauta

Além das menções já definidas, a noite também reserva um espaço para celebrar a solidariedade. A Abrasel vai receber a proprietária do restaurante Dedo de Moça, que no último dia 01 de novembro teve toda sua estrutura comprometida por um incêndio que consumiu o imóvel localizado no bairro Alto da XV, em Curitiba, para um agradecimento especial. O fogo, causado por falha elétrica, destruiu o espaço e também grande parte dos equipamentos e utensílios de bar e cozinha. Na ocasião, a Abrasel convocou seus associados e promoveu o #SaborSolidário, evento em prol da reconstrução do restaurante, que contou com a participação de 20 chefs que prepararam, de forma voluntária, um cardápio especial para o evento em uma noite de degustação que arrecadou cerca de R$40 mil.

Cantina Baviera. Crédito – Divulgação.

“A mobilização incentivada pela Abrasel foi transformadora neste momento delicado da minha vida tanto no âmbito financeiro como no pessoal. Eu pude perceber a importância da força do coletivo e não consigo mensurar a gratidão e alegria em saber que eu não estava sozinha”, declara Maria Eliza Freitas, chef e proprietária do restaurante Dedo de Moça. “Me faltam palavras pra expressar a importância da ajuda que eu tive dos meus colegas donos de restaurantes de Curitiba, que não e enxergaram como uma concorrente, e acima de tudo foram empáticos com a minha situação. Isso não tem preço”, completa.