Bienal leva exposição de curitibana para Bruxelas

Em sua 14ª edição, a Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba extrapolou as barreiras locais e expandiu sua rica programação para diversas cidades brasileiras e, até mesmo, para outros países, entre elas a Bélgica. Com o tema central “Fronteiras em Aberto”, a Bienal propõe um diálogo com a nova situação de refronteiras e desfronteiras do mundo atual, com a desconstrução das noções de fronteiras físicas.

Crédito – Divulgação.

A partir do dia 23 de janeiro, Guita Soifer, artista curitibana de grande destaque no Paraná, vai inaugurar sua exposição individual, intitulada “Quando o acaso vira linguagem”, no Centro Cultural da Embaixada do Brasil em Bruxelas, capital da União Europeia, na Bélgica. Este é o 11º país que recebe as obras da artista, que transitam por diversas formas de arte: pintura, gravura, desenho, xerox, fotografia, vídeo-arte e instalação, criando sempre a partir de novos suportes.

Crédito – Divulgação.

Guita Soifer trabalha o ser humano e a memória com exposições intimistas e simbólicas, visivelmente sensíveis. Além da mostra na Bélgica, outras obras da artista podem ser conferidas em Curitiba, com mostras especiais na Biblioteca Pública do Paraná e no Museu Municipal de Arte (MuMa), até dia 01 de março de 2020.

Guita Soifer. Crédito – Divulgação.

A mostra individual da artista curitibana Guita Soifer na Bélgica estará aberta para visitação a partir do dia 23 de janeiro, no Centro Cultural da Embaixada do Brasil em Bruxelas. Mais informações no site www.bienaldecuritiba.com.br.