Personagens fantásticos de “Lugar das Coisas Perdidas” discutem o luto de forma lúdica

Você já se perguntou onde vão parar as coisas que perdemos? A tampa daquela caneta, o pé da meia, a chave de casa, os óculos? E o fio da meada? A agulha no palheiro? O nó na garganta?
Quem responde a estas dúvidas é a personagem da peça infantil “Lugar das Coisas Perdidas”, a Melinda. Ela é responsável por organizar e catalogar todas as coisas que se perdem desde cabeças de boneca ou dentes de leite até itens indispensáveis como documentos ou sorrisos.

Espetáculo mostra um lugar inusitado que guarda coisas perdidas. Crédito – Divulgação.

O espetáculo, criado pela Alameda Cia Teatral e inspirado num fato real, entra em cartaz neste sábado, 7 de março, às 16h, no Teatro Ênio Carvalho, que fica no Centro Cívico, em Curitiba. Com direção de Cristóvão de Oliveira, “Lugar das Coisas Perdidas” tem no elenco Daphne Garcez, Etty Nandes, Galvani Júnior e Rafael Menezes. A composição e direção musical são de Mel Maia e arranjos de Marlon Siqueira.

A peça
A dramaturgia, assinada por Cristóvão de Oliveira, Daphne Garcez, Galvani Júnior, Kellyn Bethania e Rafael Menezes, fala sobre o trabalho inusitado de Melinda. As coisas que se perdem são selecionadas, organizadas e catalogadas por ela até que sejam encontradas. “O tempo lá passa tão devagarinho quanto Tootsie, uma filhote de bicho-preguiça que se perdeu quando fugia de uma onça faminta e acabou caindo pelo tubo por onde caem todas as coisas perdidas”, explica o diretor. “Tudo vai bem, entre uma tampa de caneta e outra que se perde, até que cai ali uma menina. Melinda é especialista em coisas, mas com pessoas ela não tem experiência. Algo está sem sentido para Kika e Melinda precisa entender o que é”, destaca Cristóvão de Oliveira.

Lugar das Coisas Perdidas fica em cartaz até 26 de abril. Crédito – Divulgação.

Para a equipe da Alameda Cia Teatral discutir assuntos que são apenas conversas de adulto é uma ação necessária no teatro feito para crianças. “Investigando a linguagem cênica contemporânea aplicada ao público infantil, sabemos da importância de tocar em questões mais delicadas e sensíveis, de modo a não subestimar a capacidade de apreensão e compreensão da criança sobre temas mais complexos”, pontua Galvani Junior, da companhia de teatro.

Experiência
O espetáculo foi desenvolvido de forma colaborativa, na qual o grupo explorou a história criada por Kellyn Bethania (que perdeu a mãe) para desenvolver as personagens Melinda, uma criatura fantástica com colo de vó, coração de mãe, nariz de porquinho rosa, orelhas de duende, bochechas de criança e cheirinho de bebê; a bicho-preguiça Tootsie, que se perdeu quando caiu do galho onde tentava alcançar uma fruta para comer e foi perseguida por uma onça; e Kika, uma menina de 10 anos, grande demais para sua idade, de olhos brilhantes e cabelos bagunçados, que procura pela mãe.

Segundo Galvani Junior, a equipe criou um espetáculo repleto de sutilezas e que discute o luto de forma lúdica. “A montagem propõe um jogo entre o inefável de uma experiência desconhecida e a habilidade que a criança tem de lidar muito naturalmente com situações às quais o adulto fica cheio de dedos”, sublinha.

“Lugar das Coisas Perdidas” procura oferece experiência imersiva para o público (crianças e adultos). A ambientação cenográfica é parte fundamental da relação cena e espectador e a composição musical original constrói atmosfera de conforto para o espetáculo, sendo complementada por iluminação sutil e delicada. As personagens foram concebidas em cores vibrantes com figurinos que divertem e encantam.

Serviço:
Lugar das Coisas Perdidas
Estreia: sábado (7 de março), às 16h
Em cartaz até 26 de abril (aos sábados, às 16h; e aos domingos, às11h)
Local: Teatro Ênio Carvalho – Espaço Cultural FALEC – Rua Mateus Leme, 990 – Centro Cívico – Curitiba-PR
Ingressos: R$ 10,00 (meia) e R$ 20,00 (inteira)
Informações: 41 3352-2685
Mídias Sociais: Instagram: @alamedateatral E Facebook: @AlamedaCiaTeatral
Telefones: 41 99924-3698 (Galvani Júnior) e 41 99924-6866 (Rafael Menezes)
Email: alamedaciateatral@gmail.com
Apoio: Programa de Apoio e Incentivo à Cultura, Fundação Cultural de Curitiba e Prefeitura Municipal de Curitiba

Ficha técnica:
Criação: Alameda Cia. Teatral, a partir do argumento original de Kellyn Bethania
Dramaturgia: Cristóvão de Oliveira, Daphne Garcez, Galvani Júnior, Kellyn Bethania e Rafael Menezes
Direção: Cristóvão de Oliveira
Elenco: Daphne Garcez, Etty Nandes, Galvani Júnior e Rafael Menezes
Composição e Direção Musical: Mel Maia
Arranjos: Marlon Siqueira
Estúdio: Alquymusci
Direção musical: Galvani Júnior
Caracterização e maquiagem: Cristóvão de Oliveira
Bonequeiro: Fábio Nunes Medeiros
Assistência de construção de bonecos: Janaína Gabroski
Cenário: Paulo Vinícius
Assistente de cenografia: Alisson Lopes
Cenotécnico: Jesmiel Leite
Costura do cenário: Cidinha Alves
Figurino: Paulo Vinícius
Costura de figurino: Juraci Carneiro
Sonoplastia: Daphne Garcez
Operador de som: João Pedro Barauna
Iluminação: Max Reinert
Operadora de luz: Kellyn Bethania
Identidade visual: Ester Lima e Débora Nunes
Fotografia: Juliana Luz
Captador: Mario Busato