Surya apresenta o single Casa de Flores

Crédito – Jamn Pinheiro.

A curitibana Surya anunciou o lançamento da faixa “Casa de Flores”, que integra o seu novo álbum Amor, L’amour, Love.  Não houve show de lançamento, mas as músicas estão disponíveis em plataformas de streaming como Spotify, Apple Play e Deezer.

Crédito – Divulgação.

A cantora diz que enxerga “Casa de Flores” como uma grande metáfora ou analogia. “A casa, como nosso mundo interior, repleta de flores – amor, abundância, sonhos e prosperidade. É como eu gosto de ver a vida; é como quero vê-la quando, por vezes, a minha perspectiva se embaça. Mas o sol sempre volta e, com ele, as flores também”.

O novo trabalho traz 17 faixas em três línguas (português, inglês e alguns versos em francês), que falam sobre esse fenômeno tão amplo e único que é o amor. “Eu não falo apenas do romântico (talvez ele tenha o menor dos papéis dentro das canções), mas do amor universal, do amor à vida, à criação, à força invisível que nos conduz e nos nutre. Também da força do medo, a que surge quando nos afastamos do amor. Ele está presente em nossas vidas de todas as formas, até mesmo quando do avesso”, explica Surya

Crédito – Divulgação.

Amor, L’amour, Love começou a ser composto de forma independente em abril de 2019, com a  participação de seus amigos produtores Gabriel Carvalho e Eduardo Kuritza. “Depois de ter lançado o Moletom, meu primeiro EP, em 2018, eu não via a hora de me aventurar em voos mais altos”, lembra a cantora. Ele será lançado na íntegra em julho deste ano. Mais informações sobre a artista e seus trabalhos estão disponíveis em suryamusic.com.br.

Crédito – Divulgação.

Cantora, compositora, escritora e atriz, Surya publicou a sua primeira crônica aos 16 anos, no livro Antologia – Novos Autores Curitibanos, pela Fundação Cultural. Sempre mostrou um grande talento e já coleciona prêmios – Melhor Cantora (2017 e 2018) e Melhor Canção (música Humana) pelo Festival da Canção de Pinhais. Em março de 2018, lançou o seu primeiro EP, Moletom, que é uma síntese de suas ocupações e interesses: letra, composição, arranjos e performance se fundem à sua teatralidade em um trabalho completamente autoral, onde até mesmo a capa do EP foi ilustrada pela artista.

Crédito – Jamn Pinheiro.