Turismo e Marketing: revolução digital chega às cidades-satélites

Um dos setores mais afetados por conta da pandemia do novo Coronavírus foi o de turismo. Viagens tão sonhadas deixaram de ser realizadas, hotéis tiveram que fechar as suas portas, sem poder receber hóspedes. De acordo com a Organização Mundial do Turismo (OMT), o segmento enfrenta a pior crise da história em 2020.

Crédito – Divulgação.

O setor espera uma recuperação depois que a pandemia passar. “Muitas pessoas estão desejando aproveitar mais a vida e valorizar momentos em família ou viagens. Existem até estudos, como o Barômetro covid-19, que revelam que após a pandemia, o desejo de encontrar os amigos e sair é algo comum para mais de 50% dos brasileiros”, afirma o CEO da Clikss Brasil, empresa especializada em estratégias e marketing digital, Cleverson Andrade.

Certamente, esse não é o momento para fazer uma campanha incentivando o turismo. Porém, em um mundo pós-pandemia, é inegável que as cidades vão precisar de recursos para se reerguerem e que os desejos dos viajantes que estão enfrentando isolamento social estarão bem aguçados. “Ou seja: investir em marketing digital para cidades é algo que pode dar um retorno interessante, se houver um bom planejamento de campanha, é claro”, afirma o especialista.

Oráculo
Na opinião de Cr.Andrade, as cidade não ganham dinheiro com o turismo porque não criam campanhas efetivas de marketing digital. “Geralmente, quando planejamos uma viagem, é na internet que realizamos as buscas e pesquisas para planejar nossos momentos de lazer. Após pesquisar um pouco, parece que a ferramenta de buscas ouviu nossos pensamentos e logo anúncios patrocinados e campanhas sobre o assunto começam a aparecer no feed das redes sociais.

Isso acontece devido a uma boa campanha de marketing digital, capaz de gerar efeitos como esse”, revela Cr.Andrade. São diversas as ferramentas capazes de converter pesquisas em bons negócios, entre elas estão criação de anúncios e campanhas, além de produção audiovisual e ações nas redes sociais, entre outros.

Cidades-satélites são tendência no turismo
Na busca por roteiros de viagens, a vedete do momento tem sido as cidades-satélites, geralmente, regiões que rodeiam as capitais e grandes centros urbanos e que têm atraído cada vez mais turistas. “Ao contrário dos grandes centros urbanos, as cidades-satélites são cidades independentes das grandes cidades. Portanto, são menores e podem até ser menos conhecidas. Porém, são uma oportunidade e tanto para criar uma campanha de marketing digital para movimentar o turismo e mostrar as experiências que a cidade pode oferecer aos visitantes”, destaca o CEO da Clikss Brasil.

Ao trabalhar com o recurso audiovisual na produção de fotos e vídeos, uma possibilidade é criar materiais institucionais que instiguem um olhar mais encantador e convidativo para quem nunca foi à cidade. Aliás, gerar proximidade e humanização nas campanhas de marketing digital é uma tendência que veio para ficar. “Pense em duas situações: ao conhecer uma cidade pela simples apresentação dos pontos turísticos, você é convidado a ter uma imersão naquele local? Quando as experiências são transmitidas de forma mais humanizada e fazem com que as pessoas se apaixonem pelo lugar a ponto de preparar as malas e garantir a passagem, o retorno é muito maior”, afirma Cr.Andrade.

Fazendo a lição de casa
Para atrair turismo e investimento, mesmo que após a pandemia, as cidades devem aproveitar esse momento para se prepararem para quando esse momento passar. “Ter um bom site, otimizado para os mecanismos de busca é fundamental para que seu local seja facilmente encontrado pelos buscadores. Por exemplo: se o usuário realizar uma busca perguntando qual o melhor lugar para se hospedar e conhecer a Disney? O Google responde: Kissimmee. A consequência disso é uma estimativa de 210 milhões brasileiros que podem conhecer um cidade que não sabiam que existia, simplesmente por um condado da Flórida fazer uma campanha destinada ao público brasileiro, focada no rankeamento orgânico”, exemplifica Cr.Andrade.

Um site institucional é o centro da estratégia. É lá que o turista e o próprio morador encontrarão as principais informações da cidade, bem como notícias e avisos importantes. Em um pensamento semelhante, toda cidade precisa ter um trabalho de gestão de redes sociais. “Geralmente, essa demanda é responsabilidade do departamento de comunicação e assessoria de imprensa da prefeitura, aliadas com as secretarias de turismo. No entanto, nem toda cidade tem verba para isso e nem todo gabinete consegue gerenciar essa comunicação nas redes sociais de forma interativa, informativa e atraente”, revela o CEO da Clikss Brasil.

Cada cidade tem suas raízes e particularidades. Porém, o papel do marketing digital é explorar os pontos fortes e alavancar sua estratégia, trazendo mais resultados. “Destacamos que, a partir de um planejamento estratégico, podemos avaliar a necessidade do município e traçar as melhores ações, visando atingir o perfil de turista que a cidade precisa atrair. Certamente, os resultados a médio e longo prazo poderão impactar no turismo, na geração de empregos e no próprio branding da cidade, que terá uma imagem característica no mundo digital”, conclui o especialista.

Sobre a Clikss Brasil
Fundada em 2005, por Cleverson Andrade – Cr.Andrade, a Clikss Brasil é especialista em marketing digital e oferece serviços que possibilitam que micro e pequenas empresas prosperem e se diferenciem no mercado. Apaixonados por estratégias, a Clikss Brasil preza pela excelência no atendimento e na prestação de seus serviços, oferecendo soluções completas para gerar resultados para os negócios. Entre os serviços oferecidos estão a criação de sites, criação de marcas, SEO e Google Ads. Para mais informações, acesse: www.instagram.com/cr.andrade/ e visite o site da Clikss Brasil https://www.clikssbrasil.com.br