Curitibano recebe prêmio internacional de sustentabilidade

O prejuízo de uma consciência ambiental equivocada vem se evidenciando desde a Revolução Industrial, mas apenas agora, na urgência das crises ambientais e de saúde pública, é que estamos passando por um momento de ruptura para a educação em todo o planeta. Felizmente, grandes nomes nacionais e internacionais sempre trabalharam em prol da consciência sustentável mundial.

Crédito – Divulgação.

Consagrando uma trajetória de sucesso, o CEEMAN, Associação Internacional de Desenvolvimento de Gestão, que conta com 200 membros de 50 países da Europa, América do Norte, América Latina, África e Ásia, vai premiar realizações marcantes nas categorias de ensino, pesquisa, educação gerencial responsável e gestão institucional. Ao todo, foram 15 indicações, sendo o empresário Norman de Paula Arruda Filho, presidente do ISAE Escola de Negócios, o nomeado ao título de “Educador de Gestão Responsável do Ano”.

Norman recebe o prêmio devido à sua trajetória de trabalho e seu poder de articulação internacional em prol do desenvolvimento de uma consciência sustentável nacional, mesmo quando o mercado e a academia sequer mencionavam o desenvolvimento de lideranças globalmente responsáveis. A decisão consagra nacional e internacionalmente a trajetória do executivo. “Me sinto honrado. O CEEMAN possui uma forte representatividade perante instituições de ensino do mundo todo. Os critérios para a escolha levaram em consideração o impacto na prática de todo o trabalho desenvolvido em uma vida”, celebra. A sessão solene comemorativa ocorrerá no próximo dia 24 de setembro, de forma online.

Sobre Norman de Paula Arruda Filho
Doutor em Gestão Comercial Aplicada pelo Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa, ISCTE, Portugal (2012). Presidente do ISAE Escola de Negócios, conveniado à Fundação Getúlio Vargas. Membro do Comitê Brasileiro do Pacto Global das Nações Unidas, é um entusiasta da educação executiva responsável no Brasil.

Norman fez parte do grupo que criou os Princípios para a Educação Executiva Responsável (PRME) das Nações Unidas, diretrizes que norteiam a gestão de mais de 800 escolas de negócios em todo o mundo. Atualmente, ele integra o Conselho Global do PRME. Norman também é conselheiro de várias instituições nacionais e internacionais e é membro da Academia Brasileira de Ciências da Administração.