Já está no ar o leilão virtual da Afece

O mundo todo precisou se adaptar às sequelas da pandemia da Covid-19, como a crise econômica. As entidades assistenciais sentiram na pele dificuldades financeiras por conta da diminuição das doações. Com a restrição dos eventos presenciais, a Afece precisou reformular suas estratégias e, além de transferir o Bazar para a plataforma online, promove a primeira edição do Leilão Afece Curitiba.

Obra de Celso Parabocz.

O site já está no ar (Bit.ly/leilaoafece) e o prazo estabelecido para os lances finais é 3 de novembro. Todos os produtos leiloados foram doados. Um dos destaques do certame são dezenas de obras de arte de diversos artistas: Celso Parubocz, Ercy Zendim, Malah, Beatriz Gonçalez, Mirna Oliveira, Maria Emilia Mendes, Juliano Benazzi, Benedito Neves Junior, Magali Robaína, Sissi Kleuser, Marinice Costa, Susana Goienetxe, Nelma Takeuti, Cris Denise, Marinice Costa, Ana Mueller e Maria Bado.

Obra de Ercy Zendim.

A diretora geral da Afece Curitiba, Maíra de Oliveira, explica que, no total, serão 169 lotes. “Nossa previsão é arrecadar recursos financeiros para pagar as contas e salários dos profissionais que trabalham na entidade. Mesmo com todas as dificuldades que enfrentamos em 2020, um ano tão atípico, a Afece está buscando estratégias para honrar com todos os seus compromissos financeiros, contando com a criatividade e engajamento de toda a equipe de colaboradores, voluntários e apoiadores da causa, que encontraram estratégias para que nossas atividades não fossem interrompidas”, diz.

A Afece Curitiba mantém 225 assistidos nas áreas da saúde, educação e assistência social. Todo o atendimento é gratuito. Para saber mais, acesse: www.afece.org.br.