Projeto da PUCPR oferece acolhimento e apoio psicológico durante a pandemia

Compartilhar conhecimento e oferecer acolhimento e apoio psicológico de forma solidária às pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade social e psíquica. Esse é o objetivo do projeto Aldeia Solidária, desenvolvido por pesquisadores ligados ao Núcleo de Direitos Humanos (NDH) e ao Programa de Pós-Graduação em Direitos Humanos e Políticas Públicas (PPGDH) da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR).

A iniciativa, que atualmente conta com 23 psicólogos voluntários, começou em maio de 2020 e, de lá para cá, já foram realizadas cerca de 420 sessões, com 140 pessoas atendidas. Os atendimentos consistem em um momento de apoio emocional, embasado numa conversa com um dos voluntários do Aldeia.

Os encontros são agendados de acordo com a disponibilidade da pessoa inscrita e do profissional voluntário e realizados de segunda a sexta-feira, por videochamada, normalmente. Em alguns casos, a conversa ocorre por telefone. As sessões duram de 30 a 60 minutos e a média tem sido de cinco sessões para cada inscrito.

“O momento pelo qual passamos, marcado pela pandemia de Covid-19, pode gerar uma grande carga de sofrimento psíquico na sociedade. O cenário no qual estamos inseridos hoje agrava inseguranças, medos e ansiedades. Criamos esse projeto considerando a urgência do momento atual em relação à saúde mental da população”, explica o coordenador do projeto, Rodrigo Alvarenga, professor do PPGDH da PUCPR.

O serviço é gratuito. Podem participar todas as pessoas com 18 anos ou mais que necessitem de apoio psicológico, promovido em um espaço de escuta segura, sigilosa e acolhedora. Os interessados devem se inscrever pelo site oficial do projeto (https://www.aldeiasolidaria.com.br/) e aguardar o contato da equipe.

Serviço:
Aldeia Solidária
Projeto de acolhimento e apoio psicológico da PUCPR
Serviço gratuito, aberto a maiores de 18 anos
Inscrições: https://www.aldeiasolidaria.com.br/