Roseane Santos e Luciano Faccini apresentam Nos Últimos Graus, canção feita a partir de poema astrológico

Parceiros de longa data, Roseane Santos, uma das vozes mais marcantes do cenário cultural curitibano, se junta ao cantor, compositor e produtor da banda ímã, Luciano Faccini em Nos Últimos Graus. A música é um samba funk inspirado no universo do samba rock e de artistas como Banda Black Rio, Bebeto, Luis Vagner, Cassiano, entre outros. O single integra o álbum inédito da dupla, intitulado Livro Vivo, e assim como todas as canções do álbum, Nos Últimos Graus é um poema astrológico escrito por Faetusa Tirzah e musicado por Luciano. Além do single, a música ganhará lyric video.

A cada horóscopo musicado o coração abria. Órgão regido pelo signo de Leão. Na experiência coletiva a potencialização da medicina oracular. Princípio ativo diluído, agito, batidas rítmicas, procedimento homeopático, gota a gota, lua a lua.
A celebração do fim de um ciclo, o intento, a reza, o conjuro, amarração da palavra desejo no canto, sopro, cordas de um instrumento. – Nota sobre Nos Últimos Graus por Faetusa Tirzah.

O Livro Vivo é a primeira parte de um projeto estendido realizado pela Água Viva e pelo Queda Livre e será lançado em três EP’s. O trabalho reúne 4 canções que Luciano compôs a partir de textos da artista e astróloga Faetusa Tirzah. Os poemas fazem parte de um vasto e contínuo trabalho que Faetusa tem realizado diariamente e que consiste em escrever um horóscopo a partir da leitura do céu de cada dia. De modo muito orgânico, Luciano começou a compor canções a partir destes textos e foi no encontro com Roseane que as músicas de fato amadureceram. A obra também contou com a interlocução artística do artista múltiplo e poeta Francisco Mallmann – que nos últimos anos lançou os livros “Haverá festa com o que restar”, “América” e ‘Língua pele áspera”. Também assina uma porção de músicas com Luciano Faccini. Para Livro Vivo, escreveu dez poemas a partir e através das canções.

Créditos – Miro Spinelli e Cochilo Taquieta.

Nos últimos graus inaugura a trajetória solar de Livro Vivo e carrega em si sua experiência. Música, leitura vívida. O projeto é uma produção do coletivo Queda Livre.

Sobre Queda Livre

O Queda Livre surgiu como forma de nomear um movimento que já estava sendo desenvolvido por um coletivo de artistas de Curitiba, e que resultou nos lançamentos dos álbuns Fronteiriça (2020), de Roseane Santos, e Ímã de Nove Pontas (2020), da banda Ímã. Ao mesmo tempo em que apresenta uma estética musical única e múltipla, os trabalhos do coletivo são influenciados e permeados pelo trabalho de artistas visuais, poetas, atrizes, palhaças e outras manifestações artísticas. O Livro Vivo é uma realização do Queda Livre com recursos da Lei Aldir Blanc junto à Fundação Cultural de Curitiba.

Sobre Roseane Santos

Com mais de 18 anos na música – entre grupos de música de tambor, samba de gafieira, coro de vozes e uma extensa carreira como crooner – Roseane Santos esteve ao lado de nomes como Nelson Sargento, Zé da Velha, D. Ivone Lara, Walter Alfaiate, D. Lia de Itamaracá, Kiko Dinucci, Silvério Pontes, Tião Carvalho e Orquestra à Base de Sopro. Em 2020, lançou seu primeiro álbum solo, Fronteiriça, tateando novos territórios da carreira.

Sobre Luciano Faccini

Compositor, cantor e produtor, Luciano atua em diferentes campos artísticos, promovendo uma rara ponte entre áreas e contextos. Recebeu, produziu e/ou dividiu palco com artistas como Quartabê, Soema Montenegro, Pietá, Kiko Dinucci, Luiz Gabriel Lopes, Thiago Ramil, Musa Híbrida, François Muleka, Joana Queiroz entre muitas outras. É integrante da ímã, banda com a qual lançøu seu álbum de estréia em 2020 e que prepara seu próximo álbum, Furiosa Aberta, com lançamento previsto para outubro deste ano. É integrante dos coletivos paranaenses Membrana Literária e Queda Livre e é colaborador da Casa Selvática. Nos últimos anos também lançou os álbuns Mientras, e/ou e Uma História Úmida. Com Roseane Santos, desenha diversas parcerias, borrando os limites entre vida e arte.