Exposição A Zero na Alfaiataria

Com o avanço da vacinação e a consequente queda do número de casos e de mortes causadas pelo Covid-19, em nosso país, aos poucos as atividades culturais presenciais vêm sendo retomadas. O Projeto A Zero – Programa de Residências Artísticas e Oficinas de Formação, promovido pela Editora Medusa, vinha sendo realizado, desde julho, de forma totalmente online, mas as boas notícias vão permitir que a mostra final dos trabalhos possa ser vista pessoalmente.

CONTRATEMPO – Série postais da artista visual e fotografa Lidia Ueta.

A exposição A Zero pode ser vista até o dia 27 de novembro (de terça a sexta, das 14h às 18h), na Alfaiataria Espaço de Artes (Rua Riachuelo, 274 – Centro), em Curitiba. Todos os protocolos de segurança contra o Covid-19 serão respeitados. A entrada é gratuita, mas o acesso é mediante a apresentação de comprovante de vacina contra o Covid-19.

Detalhe do livreto do artista visual Maikel da Maia.A exposição é o resultado do Programa que permitiu publicadoras e publicadores, selecionados pelo edital, serem financiados para desenvolverem seus trabalhos. Conforme o Edital, 20 artistas foram selecionados e financiados pelo Programa. Porém, o número de inscritos superou todas as expectativas, chegando a 227 portfólios muito bons. Assim, o programa se organizou e selecionou mais 20 artistas que participaram como ouvintes, os quais, participaram de publicações coletivas, também financiadas pelo programa, com propostas criadas em conjunto com Juliana Crispe (curadora, pesquisadora, arte-educadora e artista visual) e Amir Brito Cadôr (artista, professor, editor e curador), mediadores das residências artísticas. A exposição reúne os trabalhos dos artistas selecionados, dos ouvintes e de artistas convidados que desenvolveram trabalhos especialmente para o Programa.

FILATELIA PRETERITO IMPERFEITO – Selos autoadesivos da artista visual Eliana Borges

“Há nestes trabalhos uma resistente cumplicidade histórica, com revelações contidas em uma dobra, imagem, costura ou palavra. Trazem operações desencadeadoras de paródias, condensações, intertextualidades, citações, intratextualidades… São trabalhos que resistem para derrotar a linguagem do funcionamento, aquela que garante a administração tacanha dos bens simbólicos”, escreve Ricardo Corona, em texto de curadoria.

CURANDEIRAS detalhe cartaz da artista visual e impressora Silvia da Silva

Os trabalhos também estarão reunidos na Caixa A Zero, com tiragem direcionada para as Bibliotecas Públicas do Paraná, para os artistas e equipe. Também estará disponível para venda no site da Editora Medusa. Projeto realizado com o apoio da Havan, por meio do PROFICE (Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura), da Secretaria de Estado da Cultura – Governo do Estado do Paraná.

Crédito – Divulgação.

Serviço:
EXPOSIÇÃO AZERO
Visitação presencial até 27 de novembro (de terça a sexta, das 14h às 18h)
Local: Alfaiataria Espaço de Artes (Rua Riachuelo, 274 – Centro)
Entrada gratuita
Obs.: Será exigido o comprovante de vacinação contra o Covid-19, ao menos uma dose.

Saiba mais: http://www.azero.art.br/
www.facebook.com/EditoraMedusa
https://www.instagram.com/medusa_editora/
https://editoramedusa.com.br/