Espetáculos com temática negra no 30º Festival de Curitiba

A diversidade e a democratização da cultura sempre foram pilares importantes do Festival de Curitiba, o maior festival de artes cênicas da América Latina. Na edição em que se comemora três décadas de existência, o Festival de Curitiba apresenta uma seleção caprichada com o melhor da produção cultural brasileira e a temática negra não poderia ficar de fora. São espetáculos, oficinas e peças que instigam e entretêm trazendo conhecimento e muito, mas muito questionamento. As apresentações acontecem entre os dias 29 de março e 10 de abril e as informações completas estão no site https://festivaldecuritiba.com.br/

Negro Não Nego

Crédito – Divulgação.

O coletivo Negro Não Nego traz espetáculo sobre o que é humano, ancestral, cultural, acima de tudo. É um grito de resistência em meio ao caos, é o sangue do povo preto escorrendo nas favelas e vielas. É sobre resiliência, respeito, afeto, alteridade e cidadania. Apresentação no dia 7 de abril, às 16h, 8 de abril, às 12h, e 9 de abril, às 20h. É gratuito, acontece nas Ruínas de São Francisco e tem audiodescrição. Classificação: 16 anos. Duração: 45’. https://festivaldecuritiba.com.br/evento/negro-nao-nego/

Bamberê

Crédito – Divulgação.

Em primeiro lugar, esta dica é especial para as crianças e o melhor: o espetáculo é gratuito e com tradução em libras. Bamberê é a palavra africana que remete às canções de ninar amazônicas. É nome também do espetáculo do Grupo Baquetá, que passeia por ritmos afro urbanos como funk e rap, mesclando canções com histórias e brincadeiras, todas autorais, abordando principalmente as diversidades culturais, sociais e ambientais do Brasil. Dias 8 e 9 de abril, às 14h30, na Praça Santos Andrade. Duração: 50’. https://festivaldecuritiba.com.br/evento/bambere/

Oficina de danças negras urbanas: breaking e samba reggae

Crédito – Divulgação.

A oficina tem o intuito de trabalhar e estudar o corpo dentro das suas possibilidades. Iniciando com uma preparação corporal e seguindo com a essência ancestral que resulta nesse estudo de quatro horas. A oficina busca formas de exaltar cultura bem como corpos em um processo evolutivo e criativo de poéticas pretas. Dias 4 e 6 de abril, das 10h às 12h, no Paço da Liberdade – Sala 2. Inscrições pelo https://festivaldecuritiba.com.br/evento/interlocucoes-oficina-corpo-negro-em-movimento/

Ingressos: Ingressos: www.festivaldecuritiba.com.br e na bilheteria física exclusiva do Shopping Mueller (piso L2), de segunda-feira a sábado, das 10h às 22h; domingos e feriados, das 14h às 20h.