Russo Sergei Tchoban é um dos destaques da Bienal Internacional de Curitiba

Em sua 14ª edição, a Bienal Internacional de Curitiba propõe uma homenagem aos membros do grupo BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), com uma participação destacada de artistas contemporâneos desses países. A Bienal de Curitiba 2019 tem como tema “Fronteiras em Aberto”, propondo um diálogo com a nova situação de refronteiras e desfronteiras do mundo atual, com a desconstrução das noções de fronteiras físicas.

Sergei Tchoban. Crédito – Divulgação.

Um dos destaques desta edição da Bienal de Curitiba, considerada um dos principais eventos de arte contemporânea do planeta, é a exposição do arquiteto e artista plástico russo Sergei Tchoban, em cartaz no Museu Oscar Niemeyer (MON), com curadoria de Tereza de Arruda e Esenija Bannan. A exposição traz composições arquitetônicas futuristas em conjunto com heranças históricas.

Sergei Tchoban vive e trabalha entre Moscou (Rússia) e Berlim (Alemanha). Em seus desenhos, explora estruturas reais e imaginadas de metrópoles, como cidades capturadas em um diário imaginário de um viajante e visões urbanas com fantásticas pontes de vidro. Além das obras, a exploração do teatro, do palco e do design da exposição também faz parte de sua arte.

Crédito – Marco Rinaldi.

As obras de Sergei Tchoban ficam expostas até março de 2020, na Sala 02 do Museu Oscar Niemeyer. Os trabalhos podem ser visitados de terça a domingo, das 10h às 18h. Mais informações no site www.bienaldecuritiba.com.br.